Literatura e a criança

O encontro Nascidos pra Ler e Centro de Excelência em 1ª Infância veio para reforçar a importância do acesso à literatura desde a gestação. E não é qualquer literatura, mas sim a boa literatura, a melhor.

Mães mobilizadoras, mediadores de leitura, educadores, agentes de saúde, das 5 comunidades de Parelheiros, “arregaçaram as mangas” para mobilizar toda a aldeia para cuidar e contribuir para o desenvolvimento do bebê.

Começando por decodificar os conceitos científicos, a equipe reescreveu os conceitos em frases de impacto para compartilhar na região, nas redes sociais, disseminando a ideia de que o desenvolvimento infantil perpassa o cuidado, a alimentação saudável, o diálogo, a cultura e a literatura.

Ações diversas estão acontecendo como: visita às casas das gestantes, onde acontece mediação de leitura e empréstimo ao mesmo tempo em que as mães mobilizadoras falam sobre plano de parto e a flor de mãe (tecnologia social desenvolvida pelo Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento- CPCD); mediação de leitura nas creches, CCAs e EMEIs; encontros de formação para conhecer e escolher acervo diversificado e de qualidade; algibeiras com livros de qualidade espalhados pelos bairros, em comércios, Unidades Básicas de Saúde, praças. As mães são estimuladas a realizar 4 leituras diárias que estimula o cérebro do bebê.

Todo mundo vai chegando pra fazer parte desse time e fortalecer a causa. Foi o que aconteceu com A Taba que está realizando uma campanha para aquisição de livros novos voltados à primeira infância, para o acervo das mães mobilizadoras.

E o território está sendo ampliado, chegando na maternidade, envolvendo as mães, voluntários e funcionários, para transformar a Maternidade em um espaço literário, de acolhimento, afeto, cuidado e acesso. Estão sendo realizadas formações em mediação de leitura para voluntárias, flor de mãe e mediação de leitura para as gestantes. Um acervo está sendo preparado para ser colocado nos espaços, ambulatório e sala de espera.

Compartilhar com mães, pais e cuidadoras/es que a literatura é fundamental para que a criança pequena desenvolva sua intelectualidade é importante; mais ainda é dizer que para além de ter filhos/as inteligentes, terão filhos/as com capacidade para trilhar trajetórias diferentes, mais justas e menos desiguais que a de seus avós, pai e mãe“. (Bruno Souza – mediador de leitura)

Sonho: que as mães saiam da maternidade com uma muda de planta e um livro, que seja livro de referencia para o bebe.

 


Tags: , , ,

Comente

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *